sexta-feira, 17 de abril de 2009

Diário de Viagem - 3º Dia...

...e último.
Dormi até tarde. Essa noite os pernilongos fizeram a festa.
Quando acordei, Leo e Aliny já estavam arrumando para irmos "de volta para a minha terra".
Tomamos café, que estava pregando de doce. Não poderia ir embora sem ao menos pegar nenhum mimo, então fomos rumo ao pé de abacate e deixamos ele sem nenhum fruto - só os podres e os que estavam com buraco de bicho.
Enchemos o carro de abacate (vou testar a receita de guaca mole com um deles, será que fica bom?). Direcionamos para a casa da vó da Aliny que fica na rua - ou estrada de barro, como preferir - abaixo. A vó dela tem vários coqueiros na casa, e todos bem carregadinhos. Não pensamos muito e pegamos coco também! Ela nos deu também muda de coqueiro - talvez no sentido: tenham o seus e deixem o meu quieto.
Eu peguei a muda de coco-anão verde e a Aliny pegou a de coco amarelo - o que eu queria.
Leo abasteceu o carro e logo nos dirigimos a estrada. Muitos caminhos extensos nela, dava até medo quando eles passavam por perto.
Paramos em um self service Crystal - com Y para ficar mais atrativo - e comemos muitooo, a comida estava muito boa, mas estava fria. Na mesa, vimos uma iguaria da região: era uma garrafa de cachaça que se chamava Nabundinha. Nas outras mesas tinham também, porém com nomes de Atrás do Saco e Sumiço de Sogra. Fui forçado a perguntar a vendedora quanto custava Nabundinha, ela riu e falou que era R$4,00. Me recusei a comprar, mas o Leo não perdeu tempo e comprou. A garçonete-ninfa fez por R$3,00.
Voltamos a estrada. A viagem foi muito longa, pois pegamos uma grande parte do trecho congestionado! Tivemos 2 horas de atraso só por conta do engarrafamento. No meio dele vimos vários acidentes. Um deles era de um caminhão de frango. Eu e Aliny queriamos saquear junto com os moradores locais, ainda mais porque o preço do frango está um absurdo! O Leo reprovou nossa atitude e falamos: "ainda bem que não somos nós que pagamos pelo frango dentro de casa!". Acho que o bolso dele pensou um pouco, mas já era tarde demais.
Vários policiais estavam fazendo ronda na estrada, muitas canetadas foram dadas.
No trecho de Santa Luzia o trânsito já fluia bem e o Leo ligou o Modo Voo do carro. Voamos pela estrada literalmente!
Ele me deixou em casa e fui abrir meu ovo de páscoa. Estava com saudades de chocolate!
Assim acabou minha viagem.
Ri muito e descansei bastante!
E a próxima, onde será?!
Aceito sugestões de viagem!

2 comentários:

::Aspas:: disse...

Adoooooooooooooro!
Pena que acabou. Queria mais post sobre essa viajem

- RONALDO -

Estava tão interessante.
Fico me perguntando por que não trouxe a cachaça pra mim.
Hein?!

- RONALDO -

brunobts disse...

Pode deixar que não vou esquecer que você quer Nabundinha =D