domingo, 12 de abril de 2009

Diário de Viagem - 1º Dia

Mas antes de começar: Não tenho fotos!
Fiquei revoltado, mas minha câmera estava emprestada.

Tudo começou de madrugada no MSN com meu primo. Ele avisou que iria viajar e eu me convidei para ir junto com ele, pois eu estava de FOLGA.
Dormi em poucas horas, porque 04:30 já tinha que levantar para arrumar e sair bem cedo.
Pegamos estrada as 05:30, fizemos umá rápida parada para tomar café. Comprei um salgado de bacalhau que desceu a seco e forçado. Ô coisa ruim!
Chegamos somente as 10:30 em Belo Oriente. Fomos recebidos com uma placa da prefeitura com a seguinte frase: "Onde tem lixo tem bicho". Adoramos o slogan, que virou alvo de piadas internas =D
A maldita da Oi não pega na cidade. Fiquei incomunicavel! E o calor, gente que calor faz naquele lugar!
Ficamos em Cachoeira Escura - um bairro que surgiu após a invasão do terreno de BO -. A quantidade de crianças no local são absurdas! Dizem que a maioria foram fabricados após 72h que ficou sem energia na região (não foi culpa minha, juro!). A quantidade de piriguetes que te comem com o olho também é demais! Nenhuma bonita, todas feias usando perfumes baratos de puta.
Automoveis não são muito bem-vindos nessa cidade... A maioria do povo andava de bicicleta! Grande parte delas caindo aos pedaços!
Fomos ao Bar - e Lanchonete - da mãe da Aliny, para conhecer. Enquanto ela cuidava de alguns bêbados, fomos visitar o Rio Doce que estava a alguns minutos dali. Tenho uma foto antiga da primeira vez que o visitei:
Bruno, Aliny e Leo

Voltamos ao Bar - e Lanchonete - que estava com poucas pessoas. Achamos que em plena Sexta-Feira da Paixão não iria bombar muito, mas a mãe da Aliny continuou lá. Fomos para casa tomar banho. Banho na casa dos outros tem que ser rápido! Algo que não consegui, devido um probleminha técnico na torneira do chuveiro que bichou logo comigo! Eu não conseguia fechar a torneira de jeito maneria! Após a guerra, sai do banho - já suado devido ao calor e a briga com a torneira.
Recebemos uma ligação - claro que não no meu celular que estava morto uma hora dessas! - era a mãe da Aliny falando que o bar estava bombando igual o Gyga Byte (20 pessoas) e que era para irmos ajudar. Eu fui, dei uma olhada no povo feio e fui cochilar no carro. Acordei rapido com meu primo batendo na janela. Já era tarde, quase meia-noite, e fomos para casa.
Na hora de dormir ligamos o ventilador e nos entregamos aos pernilongos.

2 comentários:

::Aspas:: disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
adoro! espero mais post sobr esta viajem. Esta ficando intrigante, parece novela Mexicana! rs...
Alguém lá se chama Miguel Afonso, ou então Maria Antonieta?!?

brunobts disse...

Não, mas lá tem iguarias do tipo: Claudenilson; Reginando; Jose Rosa (homem)e por aí vai kkk